COVID-19

Mais informações de segunda a sexta-feira pelo telefone (14) 3602-1790. Denúncias podem ser feitas todos os dias pelo aplicativo da ouvidoria, whatsApp e pelo Portal.


Prefeitura de Jahu > Prefeitura de Jahu decreta situação de emergência

A Prefeitura de Jahu, por meio do Decreto 7.673, de 16 de março de 2020, decretou situação de emergência no Município para enfrentamento da pandemia decorrente do COVID 19 (Coronavírus) e adotou medidas adicionais de caráter temporário e emergencial.

“O primeiro grande desafio é impedir a circulação do vírus. As cidades italianas que entraram em quarentena, isolaram os casos suspeitos e restringiram os movimentos em meio a epidemia tiveram a cessão do número de transmissões muito mais rapidamente que nos municípios que não aderiam a esses parâmetros. Nas cidades onde houve demora de adoção de medidas e a população não conseguiu compreender a importância dessa situação houve um grande número de óbitos. Precisamos muito do apoio dos jauenses. Quanto menos as pessoas saírem de suas casas e não se aglomerarem, melhor. Até às 17h de quarta-feira (18/03), Jahu contabiliza três casos suspeitos, que estão sendo devidamente monitorados pela Secretaria de Saúde, e estão em isolamento. São pessoas que tiveram contato com estrangeiros e/ou viajaram para o exterior. Não temos ainda casos confirmados. Isso não quer dizer que não devemos estar atentos. Nas cidades italianas com enorme quantidade de pessoas contaminadas ao mesmo tempo, o serviço público de saúde não está dando conta de atender a população, e a situação está se agravando. Por isso solicitamos às pessoas que fiquem em casa. Saiam somente em caso de última necessidade”, afirma o prefeito Rafael Agostini.

Com a publicação do decreto, a Prefeitura pode requisitar bens e serviços, temporariamente, de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa. Também fica autorizada a dispensa de licitação para aquisição de medicamentos e contratação de profissionais destinados ao enfrentamento de emergência, dispensando os procedimentos licitatórios burocráticos inerentes ao serviço de compra pública. As férias dos profissionais de saúde e de segurança pública estão suspensas por 60 dias, para garantir que a população tenha o melhor atendimento possível. Foi determinado o fechamento do Museu Municipal, da Biblioteca Municipal, de Cinemas públicos ou particulares e Centros Culturais. A Secretaria de Saúde irá definir todos os procedimentos e atendimentos. Os procedimentos de atendimento de especialidades médicas, cirurgias eletivas, atendimento domiciliar e procedimentos que não sejam urgência e emergência, realizados fora da cidade, por uma questão de emergência sanitária estão cancelados para evitar que pessoas que já estão em tratamento tenham contato com outras pessoas. “As aulas já foram suspensas. Determinamos também a suspensão de todos os eventos culturais e esportivos, feiras, varejão, shows, bailes, festas e cultos religiosos. Qualquer evento que aglomere pessoas está suspenso na cidade de Jahu. Em relação ao comércio, à indústria e aos prestadores de serviços, pedimos que evitem aglomerações e implantem medidas para redução de fluxo de pessoas com o objetivo de garantir condições sanitárias para todos. Deverão ser estudadas formas de redução de fluxo afim de evitar aglomeração, mas isso pode mudar com o agravamento da situação ”, reforça Agostini.

Outra medida tomada pela Prefeitura foi a diminuição do horário de funcionamento de algumas repartições públicas, com exceção das secretarias de Saúde, Assistência Social, Governo, Justiça e Defesa da Cidadania, Economia e Finanças e Mobilidade Urbana. As demais irão trabalhar das 8h às 12h, de segunda à sexta-feira, sendo que os funcionários poderão ser convocados a qualquer momento para prestação de serviços indispensáveis.

Ainda conforme Agostini, existem muitas fakenews circulando na internet. “Pedimos a colaboração de todos. Busquem as informações oficiais junto ao site do Município ou em meu perfil oficial no Facebook. Montamos um comitê de emergência com o presidente do Legislativo, dos secretários de Saúde, de Desenvolvimento Econômico, de Justiça e Cidadania, de Governo e da médica infectologista, Dra. Paula Tokunaga. Não podemos esperar confirmação de casos para tomar essas medidas. Se nos próximos dias houver uma escalada no número de casos, existe, sim, a possiblidade de decretarmos quarentena total na cidade. Estamos agindo com prudência nesse momento”.

 

Leia o decreto na íntegra: clique aqui

 

Tags

COMPARTILHAR