COVID-19

Mais informações de segunda a sexta-feira pelo telefone (14) 3602-1790. Denúncias podem ser feitas todos os dias pelo aplicativo da ouvidoria, whatsApp e pelo Portal.


Prefeitura de Jahu > Prefeitura de Jahu inaugura novas instalações do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos

A Prefeitura de Jahu, por meio da Secretaria de Educação, inaugurou no último sábado (18/05), as novas instalações do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos “Professora Nelly Elisa Pirágine dos Santos”.

Situado à Rua Dr. Joaquim Gomes dos Reis, 244, Vila Nossa Senhora de Fátima, o Núcleo, criado em 2013, tem como foco a erradicação do analfabetismo e aumento do índice de escolaridade da população jauense. Desde então, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) tem recebido atenção especial por parte da Prefeitura, que tem reorganizado, descentralizado e ampliado a quantidade de classes e o acesso da população à essa modalidade de ensino.

“O projeto de Educação de Jovens e Adultos foi uma prioridade desde o início do nosso mandato. Agradeço a secretária de Educação, Daltira Maria de Castro Piragine Tumolo, toda sua equipe e também aos educadores por cumprirem a missão de erradicar o analfabetismo e ofertar oportunidades a esses jovens e adultos que, muitas vezes, não teriam. Demos um grande passo não somente sob o ponto de vista educacional, mas também sob o ponto de vista humano, de acreditar na capacidade que o ser humano tem dentro de si de sempre melhorar”, afirmou em seu discurso o prefeito Rafael Agostini.

A EJA, anteriormente conhecida como “supletivo”, é uma modalidade de ensino exclusiva que visa atender às necessidades de ensino específicas de jovens e adultos na faixa etária de 15 a 90 anos que não tiveram oportunidade de iniciar ou concluir seus estudos na idade adequada. Visando atender essa população que possui características e peculiaridades, a Secretaria de Educação conta com propostas curriculares, materiais didáticos e professores capacitados.

Em 2013, quando o prefeito Rafael Agostini assumiu o governo municipal, as atividades da Secretaria de Educação relacionadas à EJA contavam com 297 alunos. Atualmente, essa modalidade de ensino conta com 467 alunos, quase o dobro do número de vagas e matrículas. Além disso, em 2013, a EJA possuía 12 salas de aula espalhadas pelo Município. Hoje, há 25 salas, um aumento de mais de 100% em poucos anos.

A EJA municipal é dividida em duas frentes de trabalho: a EJA Regular, formalmente constituída para promover a aprendizagens de seus alunos até a conclusão do Ensino Fundamental II, com o término do 9º ano (antiga 8ª série), e a EJA Projeto, visando alfabetizar e ensinar conhecimentos, habilidades e atitudes à alunos jovens e adultos com necessidades educacionais especiais de aprendizagem por diversos motivos. Ambas as modalidades contam com alimentação, transporte e livros didáticos gratuitos aos alunos.

 

1. EJA – REGULAR

1.1. EMEF “Vereador Ângelo Ronchesel” (Distrito de Potunduva)

Atende atualmente a 69 alunos, com quatro classes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental no período noturno. A existência de uma escola referência em EJA no Distrito de Potunduva é um direito conquistado pelos moradores do local, pois facilita o acesso aos estudos, o que dificilmente ocorreria caso os alunos tivessem que se deslocar diariamente para a cidade de Jahu.

1.2. EMEF “Professora Norma Botelho” (CAIC)

Atende atualmente 151 alunos, com seis classes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental no período noturno.

1.3. EMEF “Maria de Lourdes Camargo Mello” (Jardim Jorge Atalla)

Atende atualmente 22 alunos, com uma classe do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Foi instituída em 2019 a partir de um levantamento da demanda de jovens e adultos analfabetos existente no entorno do bairro.

1.4. EMEF “Isa Rosa Meireles Name” (CIDE)

Atende atualmente 35 alunos, com duas classes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. Tanto a escola quanto as classes de EJA foram abertas ao público durante a administração do prefeito Rafael Agostini.

1.5. EMEF “Eidmar Sancinetti Momesso” (Residencial Frei Galvão)

Atende atualmente 24 alunos, com uma classe multisseriada do 1º ao 5º ano. Após a abertura da escola nesta gestão, a Secretaria de Educação percebeu a necessidade de elevar a escolaridade dos moradores do bairro (que possui baixa escolaridade e renda de forma geral).

2. EJA – PROJETOS

2.1. Núcleo/Centro

Projeto iniciado em 2013 à Rua Governador Armando Salles, 427. Com a inauguração das novas instalações, irá atender 45 alunos, com quatros classes: três para socializar e educar jovens e adultos com deficiências diversas (nos períodos matutino e vespertino) e uma para alfabetizar alunos da terceira idade (à tarde).

2.2. Jardim Santa Helena

Projeto iniciado em 2013, atende atualmente a 17 alunos, com uma classe visando alfabetizar e socializar alunos da terceira idade. Acontece nas dependências da Igreja Santa Helena (em parceira com a instituição religiosa) no período da tarde, sempre valorizando os saberes trazidos pela maturidade dos alunos.

2.3. Centro Hospitalar Thereza Perlatti

Atende atualmente a 28 alunos, com uma classe que objetiva ensinar conhecimentos, habilidades e atitudes diversas para moradores da instituição com transtornos psiquiátricos.

2.4. Vila Dignidade

Projeto iniciado em 2015, atende atualmente 12 alunos, com uma classe visando alfabetizar e socializar alunos da terceira idade residentes neste projeto habitacional público exclusivo para idosos de baixa renda com mais de 60 anos e que não tem família nem herdeiros. Suas atividades visam estimular a capacidade cognitiva e física desses alunos, para criar um processo de envelhecimento sadio.

2.5 Abrigo São Vicente

Projeto iniciado em 2017, atende 16 alunos da terceira idade que são moradores do abrigo. O objetivo é promover a estimulação da cognição e a socialização de tais idosos.

2.6 Abrigo São Vicente

Projeto iniciado em 2018, atende a 11 alunos da terceira idade que são moradores do abrigo. O objetivo é promover a estimulação da cognição e a socialização de tais idosos.

No antigo endereço (Rua Governador Armando Salles, 427), funcionavam apenas duas salas de aula. Com a inauguração das novas instalações, a oferta de vagas foi ampliada: serão quatro salas de aula, duas no período da manhã e duas à tarde, atendendo a 55 alunos com deficiências e necessidades educacionais especiais diversas (tais como Síndrome de Down, paralisia cerebral, transtornos psiquiátricos, entre outros). No local, os alunos serão alfabetizados e também participarão de atividades diferenciadas, como aulas de canto, iniciação musical, arteterapia, horta, jardinagem, educação física, inglês e estimulação psicomotora, com objetivo de desenvolver novas habilidades e talentos, e, principalmente, estimular a socialização.

Durante a inauguração, foram apresentadas as oficinas oferecidas aos alunos para que todos pudessem conhecer o trabalho que vem sendo desenvolvido desde 2013.

Galeria de imagens

Tags

COMPARTILHAR