INSERT command denied to user 'jaudb'@'localhost' for table 'ESTATISTICA_NOTICIA'UPDATE command denied to user 'jaudb'@'localhost' for table 'ESTATISTICA_NOTICIA' Prefeitura Municipal de Jahu

Jaú, Quinta-Feira - 23/11/2017

..........................

Prefeitura apresenta resultado de apoio internacional para reestruturar setor calçadista

 Coletiva de apresentação dos resultados

Trabalho feito por meio de parceria com governo da Itália faz diagnóstico dos problemas da indústria de calçados local e dá diretrizes das políticas públicas a serem tomadas

 

VEJA CARTILHA DO BRASIL PRÓXIMO

 

A Prefeitura de Jahu, por meio da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Agronegócio, tem em mãos estudo detalhado do setor calçadista jauense feito por meio do Programa Brasil Próximo. Trata-se do resultado de pesquisa feita por técnicos brasileiros com bolsas custeadas com recursos do governo italiano. É a primeira fez que a Prefeitura de Jahu consegue apoio do exterior para fazer o diagnóstico da indústria de calçados e para buscar alternativas ao segmento.

O prefeito Rafael Agostini recebeu dos coordenadores do Brasil Próximo a cartilha com o estudo do setor e fala da importância de a Prefeitura estar envolvida no apoio à principal indústria local.

“Iniciamos essa parceria em maio do ano passado Esse estudo foi completado nas últimas semanas e apresentado em entrevista coletiva, junto com o Sindicalçados, empresários e demais segmentos voltados ao setor. Uma das maiores conquistas que esse estudo trouxe é o diagnóstico bastante atualizado dos problemas que estão sendo encontrados.”

Segundo ele, “os principais problemas foram a baixa qualificação nos níveis operacionais e administrativos, ou seja, há uma necessidade muito grande de requalificação por parte dos empresários; falta de conhecimento de mercado falta de acesso a tecnologia e financiamentos; deficiências de organização produtiva e pouco comprometimento entre as entidades associativas. O seja, falta muita união entre o setor empresarial e falta sentar e conversar sobre políticas conjuntas voltadas para a reestruturação do setor. Também há uma deficiência na percepção adequada dos problemas”

De acordo com o prefeito, para enfrentar esses desafios e Jaú retomar a competitividade no setor, “os estudos mostraram que é preciso para os próximos anos que haja fortalecimento dos empresários, uma nova formação gerencial para o empresário, um fortalecimento da visão empreendedora desses empresários, a criação de incubadoras de empresas, que já estamos em fase de elaboração para iniciar esse trabalho em Jaú. E também a criação de um selo com a marca Calçado de Jaú, que seria fornecido apenas aos fabricantes que alcançarem as metas de qualidade preestabelecidas.”

 

Crédito - Os estudos do Brasil Próximo apontaram ainda dificuldade para obter linha de crédito. Segundo o prefeito, os bancos fazem muitas exigências para liberar créditos para o setor calçadista, às vezes além da capacidade dos industriais. O caminho seria buscar linhas de financiamento voltadas para o pequeno produtor. “Todas essas reivindicações vão constar do nosso Plano Estratégico de Desenvolvimento”, informa Rafael Agostini, destacando que o diagnóstico faz parte das demandas levadas ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, em Brasília. Os dados da pesquisa também foram levados em conta para definir a grade nos novos cursos do Pronatec conquistados pela Prefeitura. “Vão ser mais 1.089 vagas nos cursos técnicos, levando em conta as necessidades que a cidade tem por conta do espaço maior ocupado pelo setor de comércio e serviço e também pelos principais desafios apontados pelo italianos no que diz respeito à reestruturação do setor calçadista.”

Parcerias – Esse programa é uma cooperação entre os governos do Brasil e da Itália e busca o financiamento por parte de agências de fomento e instituições de pesquisa voltadas a políticas de desenvolvimento regional. Jaú conseguiu o custeio por parte da agência de fomento Sviluppumbria, da região da Úmbria, da Itália, para as bolsas de estudos da UNESP e da Uniara.

O trabalho de campo foi realizado por três pesquisadores, capitaneado pela Prefeitura de Jahu e que contou com a participação do Sindicalçados, de empresários, da Fatec, da Unesp e de diversos segmentos ligados ao setor calçadista. O Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú também forneceu dados e informações que possibilitaram chegar a esse diagnóstico.

Cartilha - Com base na cartilha elaborada pelos pesquisadores do Programa Brasil, o prefeito Rafael Agostini diz que o setor calçadista tem condições de propor cientificamente os caminhos a serem seguidos a partir de agora. “O fato é que nunca existiu esse tipo de pesquisa em Jaú por parte da Prefeitura. É a primeira vez na história da cidade que a Prefeitura de Jahu está buscando apoio internacional para financiar um grupo de estudo para apresentar políticas públicas e alternativas para a indústria de calçados da cidade.”

O secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Agronegócio, Jorge Luiz Alcalde, fala sobre o Brasil Próximo. “O Projeto Brasil Próximo é um programa da Secretaria da Presidência da República em convênio com o governo da Itália. A Prefeitura conseguiu o convênio, trouxe para Jaú e esse programa fez um diagnóstico do setor calçadista. O programa trouxe os resultados e está apontando quais são as ações que o poder público municipal pode fazer em relação ao desenvolvimento e implementação de políticas públicas visando o aprimoramento do setor calçadista em nossa cidade”

 

OUÇA SONORA DO PREFEITO SOBRE O PROGRAMA

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia

Prefeitura Municipal de Jahu - Rua Paissandu, 444 - Centro - CEP: 17201-900 - Telefone: (14) 3602-1777

© Todos os direitos reservados - Prefeitura Municipal de Jahu | BiG DESiGNER