Jaú, Terça-Feira - 12/12/2017

..........................

Cerimônia cívica celebra aniversário de Jaú

 

Uma cerimônia cívica na manhã desta quinta-feira (15) celebrou os 160 anos de Jaú. O evento foi realizado no Paço Municipal e contou com a presença do prefeito Rafael Agostini, da primeira-dama Rachel Sudaia de Almeida Prado Agostini, de secretários municipais e de vereadores. O ato cívico foi abrilhantado pela Banda Carlos Gomes, que executou os hinos Nacional e de Jaú. Estiveram presentes corporações como Polícia Militar, Tiro de Guerra e Escoteiro Ibica-re-ig. O padre Celso Buscariollo, da Igreja Matriz, fez a bênção da solenidade de aniversário.

Rafael Agostini (prefeito), Roberto Carlos Vanucci (presidente da Câmara) e Ramis Ramsés Raduan (Polícia Militar) fizeram o hasteamento das bandeiras. Depois, discursaram o presidente da Câmara e o prefeito de Jaú. Agostini saudou a todos os presentes em especial às crianças da Escola Professora Maria de Lourdes Camargo Mello, que cantaram uma música em homenagem à cidade. A professora Albertina Maria de  Arruda Galvão de Barros recitou uma poesia para celebrar os 160 anos de Jaú.

Rafael agostini disse que uma data como esta serve para que todos questionem e reflitam o que "cada um de nós está fazendo para nossa cidade?. No nosso dia a dia o que fazemos por Jaú?" Ele falou que é um momento de reflexão e que as pessoas precisam entender que não somente cabe às autoridades fazer tudo. O prefeito é um administrador público e não tem como fazer milagre. Precisa ter autoridade, pés no chão, seriedade, disciplina para vencer os desafios e coragem para fazer o que precisa ser feito.

Falou que governar a cidade vai além de respeitar o dinheiro público e administrar com seriedade. Governar a cidade é contar com todos para manter a cidade limpa, é não jogar lixo nas vias e fazer a parte de cada um em benefício do Município. Para deixar a cidade em ordem é preciso que todo cidadão apóie a própria cidade e cumpra seus deveres. "Cada um de nós tem de colaborar. Se a gente puder deixar a frente da casa nossa limpa já estaremos dando uma grande contribuição para a cidade", comentou.

O prefeito também agradeceu ao Tiro de Guerra, que em junho fez parte de uma força-tarefa para ajudar a limpar a cidade, em especial a coleta de resíduos vegetais resultantes de podas de árvores. Garantiu que a cidade está muito mais limpa do que quando o ano começou. E destacou que o Tiro de Guerra vai mudar de prédio, para um local mais amplo, para que a sede atual dos atiradores possa abrigar uma unidade do Poupatempo, serviço que vai beneficiar moradores de Jaú e região.

No encerramento da cerimônia, os estudantes soltaram balões com uma miniatura do Hidroavião Jahu. Por fim, a Banda Carlos Gomes tocou mais uma música enquanto todos se dispersavam. A celebração dos 160 anos de Jaú tem outras atividades ao longo do mês. Abaixo, o previsto para esta quinta-feira e link para a programação até domingo.

 

VEJA REPORTAGEM DA TV TEM 

 

PROGRAMAÇÃO PARA ESTA QUINTA-FEIRA:

Festa de Aniversário da Cidade com Tributo ao Barão Vermelho e Titãs
Local: Parque do Rio Jaú - Horário: 16h

Sinopse: Os Anos 80 são considerados a década de popularização do rock nacional. A explosão do BR Rock 80 se deve ao chamado Quarteto Sagrado da Década. Bandas que carimbaram suas composições na história da música nacional de todos os tempos - Paralamas, Titãs, Legião Urbana e Barão Vermelho.
Barão 30 e JAM Session representarão duas dessas bandas. Os shows do Tributo não são covers e as músicas não se restringem às produções dos anos 80. É uma homenagem às bandas que mudaram o som brazuca da época.
JAM Session - Tributo Titãs
Uma reunião de músicos da cidade de Jaú e que são fãs da banda para homenagear os paulistanos Titãs. A Jam Session é formada por:
Adriano Milani (Guitarra), Cesar Guarnieri (contrabaixo), Armando Chrastello (bateria), Diego (teclados) e Luciano Penedo (vocal). Adriano Milani é guitarrista da banda Gato Carteiro. Por 15 anos integrou o Fly By Night e paralelamente se apresentava em bares da cidade com várias formações e reportório variado. Cesar Guarnieri foi contrabaixista do Iron Cover, Vorpal Blade e Mandrake. Nesta última gravaram CD com grande sucesso na cidade e na região, emplacando várias composições. Armando Chrastello começou nos anos 80 na banda heavy metal Culto Metálico. Nos anos 90 integrou o Skilo sem Grilo que virou Skilo. Depois de tempos em Los Angeles voltou para o Brasil, foi baterista do Mandrake e no final da década assumiu Os Patrões ficando até 2010. Diego é tecladista da banda Fly By Night e Luciano Penedo vocalista do grupo Gato Carteiro.
No repertório, sucessos como Marvim, Lugar Nenhum, Epitáfio, Bichos Escrotos, Sonífera Ilha, É preciso saber viver e muitos outros.
Barão 30 - Tributo Barão Vermelho
O Barão 30 conta as fases de Cazuza e Frejat em uma seleção dos clássicos da banda de 1982 até hoje, quando a banda carioca já soma 3 décadas de existência.
Desde “Maior Abandonado”, “Pro dia nascer Feliz” e “Bete Balanço” que são músicas do inicio da banda, então comandada por Cazuza, passando por “Declare Guerra” e “Pense Dance” já no começo da era Frejat, até sucessos mais atuais como “Puro Êxtase” e “Por você”, o tributo traz um repertório contagiante e bastante completo da discografia do Barão Vermelho, além de uma emocionante homenagem à Cazuza na “O Poeta Está Vivo”.
Para interpretar estas e muitas outras canções, Barão 30 reúne alguns dos melhores músicos da cidade de Jaú: Paulo Pin (compositor, Trio Zanzibar) na voz e violão, Betinho Padrenosso (Vambora) na guitarra e vocais, Paulo Costa “P.C.” (Matahare) na guitarra, Vermeio (Black Dog) no contrabaixo, Edinho (Fly By Night) na percussão e Gigão (Matahare e Zanzibar) na bateria.
O Tributo Barão preparou também uma nostálgica seleção de imagens de todas as épocas da banda, com fotos e vídeos sendo projetados no fundo do palco durante o show.

Filme: João e o Pé de Feijão: A Verdadeira História
Local: Cinema Municipal - Horário: 19h

Robinson é um rico homem de negócios, sem tempo para nada. No entanto, uma maldição de família está pairando sobre ele - nenhum homem na linha de Robinson vive sempre após a idade de 30 anos. Com o seu próximo aniversário aparece os restos do esqueleto, literalmente, gigante e uma misteriosa mulher que afirma ter conhecido uma vez o gigante. Jack decide ir com ela para um outro mundo onde tudo é revelado a ele, juntamente com a história do seu antepassado, o original Jack e o Pé de Feijão. A fim de salvar sua própria vida e do mundo dos gigantes, Jack tem de corrigir os erros do passado e voltar a harpa mágica e a galinha dos ovos de ouro ao seu verdadeiro lar.
Legendado - Recomendação: 14 anos

VEJA A PROGRAMAÇÃO ATÉ DOMINGO. CLIQUE AQUI

 

 

 

 

Fotos: Paulo César Grange

 

 

Seja o primeiro a comentar esta notícia

Prefeitura Municipal de Jahu - Rua Paissandu, 444 - Centro - CEP: 17201-900 - Telefone: (14) 3602-1777

© Todos os direitos reservados - Prefeitura Municipal de Jahu | BiG DESiGNER